Plano de Kassab prevê via rápida para carros

segunda-feira, 31/janeiro/2011

Quando achamos que já vimos de tudo…

Quando achamos que as coisas não podem piorar…

Quando achamos que soluções bem sucedidas de transporte público podem inspirar nossos governantes…

Alguém nos joga um balde d’água bem gelada, nos trazendo para a realidade:

 

Folha de São Paulo, 31/01/2011

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff3101201101.htm

Plano de Kassab prevê via rápida para carros

Pelo projeto haverá vias expressas e dois corredores paralelos à marginal Tietê

Também está previsto eliminar cruzamentos e retirar semáforos; ideia, reedição de plano dos anos 70, é criticada

JOSÉ BENEDITO DA SILVA
DE SÃO PAULO

Vias expressas em formato de anéis ou de eixos viários que cortam São Paulo, além de dois corredores paralelos à marginal Tietê, são as apostas do prefeito Gilberto Kassab (DEM) para reduzir congestionamentos e, com isso, melhorar a qualidade do ar.
O plano, sintetizado pela CET, foi entregue ao governo de SP como parte de um trabalho coordenado por órgãos estaduais e municipais para discutir mudanças na forma de monitorar a poluição atm osférica.
A ideia -uma reedição atualizada do Plano de Vias Expressas, tocado pelo então prefeito Figueiredo Ferraz nos anos 1970- é duramente criticada por especialistas.
O principal ponto do projeto, que não prevê datas nem custos, é a consolidação de cinco anéis viários, formados por vias já existentes ou em projeto, que teriam gargalos e barreiras eliminados, além de um padrão (de pavimento, sinalização e fiscalização).
O maior deles é o Rodoanel, que tem dois dos seus quatro trechos prontos e dois em fase de aprovação da licença ambiental. O menor é o anel do centro histórico.
Para tornar a via rápida, há previsão de eliminar cruzamentos (por meio de pontes, viadutos, passagens subterrâneas e outras intervenções), retirar ou reprogramar semáforos, criar faixas de tráfego e até proibir parar em parte dessas vias.
O plano também prevê dois eixos de circulação rápida. Um deles, norte-sul, iria da rodovia Fern o Dias até o trecho sul do Rodoanel, passando por avenidas como Interlagos e 23 de Maio. O outro iria da Régis Bittencourt, a oeste, até o futuro trecho leste do Rodoanel, passando pela avenida Jacu-Pêssego.

CORREDORES
Também integram o plano a consolidação de dois corredores paralelos à marginal Tietê. Um deles ao norte, que iria da Anhanguera até a Vila Maria, próximo à via Dutra. O outro, ao sul, seria uma extensão da av. Marquês de São Vicente até a av. Aricanduva.
O objetivo principal, diz a CET, é reduzir os congestionamentos dos atuais 140 km, em média, para 90 km -a lentidão no trânsito provoca uma maior emissão de poluentes na atmosfera.
Segundo a prefeitura, parte das intervenções para os anéis e eixos viários está em fase de estudo ambiental, como os túneis da avenida Sena Madureira e da avenida Jornalista Roberto Marinho.
Outras, como a criação de uma passagem subterrânea na rua Ribeir o de Lima (sob a avenida Tiradentes) e do Apoio Sul (via paralela à marginal Tietê), estão em fase de elaboração de projeto.

TransMilenio

terça-feira, 25/janeiro/2011

Aqui está um vídeo Streetfilms sobre o sistema de Bus Rapid Transit de Bogotá, que transporta 1 milhão e 300 mil passageiros por dia. Áudio em Inglês.

PS: Paulistanos, Paulistas e Brasileiros, podem ficar com inveja.

Kassab quer trocar terreno por creches

sábado, 4/dezembro/2010

Matéria publicada hoje na Folha, para assinantes:

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff0412201017.htm

Kassab quer trocar terreno no Itaim por 200 creches

Quem oferecer a construção de mais unidades infantis ficará com a área

Com a permuta, prefeito pretende conseguir 32 mil novas vagas em creches; deficit no município é de 125 mil

EVANDRO SPINELLI
DE SÃO PAULO

Trocam-se 20 mil m2 em uma das regiões mais valorizadas de São Paulo por creches. Quem dá mais?
É assim que a prefeitura quer começar a cumprir a promessa mais difícil da gestão Gilberto Kassab (DEM): zerar o deficit de creches.
Mas é só o começo. Com a permuta, a prefeitura pretende conseguir 200 creches com 160 vagas cada uma, totalizando 32 mil novas vagas.
A demanda registrada pela própria prefeitura em setembro deste ano, porém, era de 125 mil crianças.
Kassab já tentou construir creches por meio de uma PPP (parceria público-privada), mas a ideia parou no Tribunal de Contas do Município.
“Agora não é PPP, é chave na mão. Recebemos o prédio pronto e a prefeitura equipa e opera. Na PPP tinha serviço envolvido, pagamento, era mais difícil”, diz Marcos Cintra, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho.
Pela ideia, apresentada ontem por Kassab, o terreno na avenida Horácio Lafer, no Itaim Bibi (zona oeste), será entregue a quem oferecer o maior número de creches nas regiões escolhidas pela Secretaria da Educação.

ÁREA NOBRE
Pelos cálculos da prefeitura, o terreno vale de R$ 20 milhões a R$ 30 milhões.
A escolha da empresa que fará a permuta será feita por licitação, a ser aberta no primeiro trimestre de 2011.
Pelo cronograma elaborado por Cintra, até o final do ano que vem, ou no mais tardar no começo de 2012, as creches já poderão começar a funcionar.
“O poder público tem muito menos flexibilidade que o setor privado para ir atrás do terreno, construir, etc.
A iniciativa privada pode ir, comprar o terreno, pagar, construir, tudo muito mais facilmente”, afirma o secretário municipal.
Se o modelo der certo, diz Cintra, outros imóveis da prefeitura podem ser usados na permuta por creches.
O próximo da fila, afirmou, é o terreno onde fica a sede da Subprefeitura de Pinheiros (zona oeste), na marginal Pinheiros.”

Curiosamente, o prefeito se vale de terrenos em áreas valorizadíssimas para uma “troca” como essa. Será que há algum interesse por trás disso?

Mais uma pergunta: a Prefeitura não tem 20 ou 30 mihões de reais para construir as 200 creches, por isso vai passar essa responsabilidade para a iniciativa privada?

 

Vamos falar de bondes?

domingo, 23/agosto/2009

Meses atrás, correu a notícia de que haviam sido encontrados antigos trilhos de bonde, ainda em seu local original. No cruzamento das ruas Veneza e Antonio Bento, no Jardim Paulista, havia uma grande área coberta por asfalto, mas que lembrava o formato de uma rotatória. Como neste ponto uma rua é perpendicular à outra, a delimitação das esquinas era feita por tachões. O espaço asfaltado e isolado ao tráfego de veículos servia de estande de vendas de “pufes” cor-de-rosa, móveis de vime, morangos de Atibaia, enfim, essas tranqueiras que são vendidas em algumas ruas da cidade.

Com o intuito de aumentar a área permeável do local, o asfalto foi retirado para dar lugar a um gramado. Só que neste cruzamento, décadas atrás, o bonde da linha 40 fazia seu retorno. Por isso o formato circular do cruzamento.
A idéia inicial da prefeitura, de aumentar a área gramada e retirar o asfalto do local, por si só era louvável. O espaço público é dominado pela dupla asfalto-concreto, e a circulação de pedestres é cada vez mais restrita a calçadas estreitas e esburacadas. Um cruzamento com uma boa área verde é um alento para quem passa por lá. Mas ninguém sabia que ali, debaixo de uma grossa camada de pavimento, se escondiam os trilhos que foram desativados em nome de um “progresso” muito caro à cidade.

Os bondes de São Paulo cobriam toda a cidade, sendo responsáveis pelo transporte coletivo num tempo em que metrô era sonho de poucos visionários. Com a popularização dos automóveis, o uso dos bondes passou a ser criticado. Afinal de contas, o transporte público movido a eletricidade incomodava as “forças ocultas” interessadas em vender mais carros, mais combustível e em construir mais estradas. Os bondes eram acusados de atrapalhar o trânsito (!), pois sua circulação atrasava os automóveis. E, de acordo com uma mentalidade pobre, mas que ainda impera no Brasil, carro é sinônimo de progresso…
Agora, depois de incertezas sobre qual seria seu destino, os trilhos estão lá, como se para provar que o tempo passa, os carros passam, mas ainda há tempo para corrigir alguns erros…

 

ANTES:

 

DEPOIS:

Trajeto da linha 40:

IDA: Rua asdrúbal do Nascimento, Rua Assembléia, Rua Jaceguai, Av. Brigadeiro Luiz Antonio, Av. Paulista, Rua Pamplona, Rua Maestro Chiaffareli, Rua Honduras, e Rua Veneza.
VOLTA: Rua Veneza, Rua Honduras, Rua Maestro Chiaffareli, Rua Pamplona, Av. Paulista, Av. Brigadeiro Luiz Antonio, e Rua asdrúbal do Nascimento.

Mais linhas de bonde em São Paulo: http://www.wernervana.com/trajeto.html

Agora só falta o bonde voltar a circular!

Mais fotos, clique aqui!

Minirrotatória

sábado, 25/julho/2009

Encontrei este site fuçando no Youtube. Sérgio Barnabé faz parte do corpo técnico da CET-SP, e apresenta a minirrotatória como uma solução viável para diminuir os conflitos diários no trânsito da Capital Paulista. Tem até um manual didático de como instalar um dispositivo que ajuda a reduzir acidentes e atropelamentos. Vale a pena conferir alguns vídeos:

SIMULANDO UMA ROTATÓRIA:

PROJETO MUITO INTERESSANTE SOBRE ROTATÓRIAS EM “MAR DE ASFALTO” (Sabe o que é? Assista e saiba…)

A única questão que coloco é o respeito dos motoristas às regras. Como se sabe, o motorista paulistano se acha o ser superior, senhor de tudo e de todos, que não precisa respeitar as leis e muito menos as outras pessoas. Como fazer com que se respeite a preferência numa rotatória, ou a proibição de parada e estacionamento? Com PUNIÇÃO! Passar a mão na cabeça de um infrator, dizendo “não faça mais isso que é errado, viu?” não funciona. Pode ser uma postura radical, mas vai funcionar. Menos impunidade = mais justiça.

Palestra hoje!

quinta-feira, 23/julho/2009

A ANTP e a Unicsul têm promovido uma série de encontros com especialistas, para discutir Mobilidade Urbana. Nesta segunda palestra, o tema é “Cidade para Todos”.

 

“Tá assustado?”

Essa foi a pergunta de um educador financeiro a um “feliz” proprietário de um carro zero quilômetro, no Jornal Nacional de 02/07/2009. A pergunta foi feita quando o sujeito foi confrontado com o total das despesas com a realização do seu sonho de consumo. Mesmo com o IPI reduzido pelo governo federal, comprar um automóvel implica em aceitar uma conta bem alta: IPVA, licenciamento, seguro obrigatório, seguro, manutenção, combustível, estacionamento, depreciação (sim, ela existe!)…

Ninguém fala sobre isso, ninguém sabe disso. E tem gente que não quer que saibamos.

Atenção na segunda metade do vídeo:

http://video.globo.com/Videos/Player/Noticias/0,,GIM1072981-7823-VENDAS+DE+CARROS+BATEM+RECORDE+NO+SEMESTRE,00.html